http://olhos-de-ressaca-rs.tumblr.com/

*-*


Posted 1 year ago with 1 note

I’m sorry my girl. I’m a dumb. I make mistakes. I’m not a god. I’m in love with you.





“Que tenha clichê, ciúmes, malicia, sacanagem, egoísmo, afeto, loucuras, falhas, erros, acertos, perdões, beijos, abraços, pegação, sexo, amor, transa, filme juntinho, dormir de conchinha, mãos dadas, que tenha todas as coisas do mundo, mas que seja apenas entre eu e você.”
Que tenha nós. (via romantizar)



Posted 1 year ago with 36,338 notes
Originally frantwist

E quando você ama uma pessoa você suporta tudo, menos perder ela.


Posted 1 year ago with 502 notes
Originally confortei


Posted 1 year ago with 4,028 notes
Originally areszen

“E mudo por você.
Sem questionar,
sem reclamar,
sem achar ruim.
Porque de todas
as pessoas que conheci
foi você a única que
valeu muito a pena.”

Posted 1 year ago with 1,591 notes
Originally intimidadedegarota-deact

“Eu adoro o sorriso dela, adoro o cabelo dela, adoro os joelhos dela, adoro a marca de nascença em forma de coração no pescoço dela, adoro o jeito que às vezes ela lambe os lábios antes de falar. Adoro o som da risada dela, adoro a aparência dela quando ela dorme, adoro ouvir essa música toda vez que penso nela. Adoro o jeito que ela faz eu me sentir, como se tudo fosse possível… Ou como sei lá, como se a vida valesse a pena..”
500 Days of Summer. (via sepultar)

Posted 1 year ago with 28,963 notes
Originally versificar

“A nossa história eu não vi escrita em livros, representada em cinemas, desenhada em siglas por árvores cidade afora, muros e nada mais. A nossa história eu vi em nós, naquele seu olhar típico de um encontro em aeroportos dizendo “vamos adiante?” e naquelas minhas palavras de “vamos ficar”. Vem da minha saudade de agora a vontade de pensar no futuro e esquecer o passado… Vontade por vontade, por querer todos os dias e fingir que não há tempo para pensar, pois o amor nos retarda demais. Mas hoje é domingo, e domingo a cabeça esvazia mais que a minha cama. Fiquei olhando em volta e… onde você está? Em que rua dessa cidade maldita você foi parar? Em que apartamento o seu sono ri da minha insônia? Ou será que morre de saudade como eu? Ah, seus olhos dirão, você sabe que sim, estamos cansados de saber que sim. A minha loucura também é culpa da saudade, das suas roupas espalhadas pelo quarto, do copo quebrando na cozinha, da música desconhecida vinda da sala, dos bares em que saímos falidos, mas felizes, das letras estranhas nos meus papéis que ninguém tocava. Posso falar mais um pouco de saudade ou você irá cansar? Se já não cansou de nós, meu riso irônico pode até te confessar umas boas verdades. E verdade que é verdade, diz: a nossa história está fazendo festa no meu coração, ainda que longe, ainda que a saudade seja a aniversariante, quem dá a festa sou eu. Por você, por nós, pelos olhos que se reconheceram: você não ouviu falar que a gente precisa celebrar o amor? Olha o céu, olha lá pela janela, não perde tempo… Eu roubei algumas boas nuvens para escrever o seu nome, não estranhe esse cinza, foi tudo o que nos sobrou. Eu vou chegar em casa, vou olhar para baixo, vou procurar as marcas dos seus calçados sujos, vou esperar o cheiro de comida no ar e vou me sentar. O cheiro da saudade vem sendo o meu único perfume. Vamos fugir, juntos, unidos e colados. Não “fugir para outro lugar” como diz a música, não precisamos ir sem destino, mas um para o peito do outro, o abraço, o beijo, o jeitinho próprio de salvar o amargo da vida e a falta de cores de qualquer dia como ontem, quando eu fui cruzar essa praça e os casais pareciam ter se multiplicado, mas aposto que já amanhaceram distantes. Vamos lembrar de nós e brindar com uma taça de vinho barato ali da esquina… Porque amor é marginal e pobre, é saudade e vontade, é uma praça vazia e uma cama cheia. Amor sou eu acordando cedo no domingo porque um dia você me olhou. E eu retribuí. Mas isso, essa coisa de eles-se-olharam-mas-nem-tudo-foi-fácil, ninguém conta. Eles gostam é de amores perfeitos, mas a vida esqueceu de nos incluir nessa lista. Por isso não estamos escritos por aí. Um dia você me tropeça pelas esquinas e eu te te perdoo pelo atropelo. A gente se fala, nas lentes de uma câmera ou nas palavras de um texto brega misturando saudade e celebração, a gente se encontra e se fala como na primeira vez. Ah… Vê se avisa à saudade: se um dia foi, pode ser que seja novamente.”
— Camila Costa. - trechos de nós. (via teatrosemcor)

Posted 1 year ago with 689 notes
Originally camilacosta

“Eu quero a sina de um artista de cinema, eu quero a cena onde eu possa brilhar. Um brilho intenso, um desejo, eu quero um beijo. Um beijo imenso, onde eu possa me afogar. Eu quero ser o matador das cinco estrelas, eu quero ser o Bruce Lee do Maranhão, a Patativa do Norte, eu quero a sorte, eu quero a sorte de um chofer de caminhão. Pra me danar por essa estrada, mundo afora, ir embora sem sair do meu lugar. Pra me danar, por essa estrada, mundo afora, ir embora sem sair do meu lugar. Ser o primeiro, ser o rei, eu quero um sonho. Moça donzela, mulher, dama, ilusão… Na minha vida tudo vira brincadeira, a matina é verdadeira, domingo e televisão. Eu quero um beijo de cinema americano, fechar os olhos, fugir do perigo, matar bandido, prender ladrão. A minha vida vai virar novela! Eu quero amor, eu quero amar. Eu quero o amor de Lisbela. Eu quero o mar e o sertão.”
— Lisbela, Los Hermanos. (via c-a-n-a-r-i-o)

Posted 1 year ago with 41 notes
Originally c-a-n-a-r-i-o


Posted 1 year ago with 715 notes
Originally sinedoque

“Eu era sensível a muitas coisas: um sapato de mulher na cama; o jeito de elas dizerem “vou fazer xixi”; prendedores de cabelo; andar com elas pelos bulevares à uma meia tarde, só os dois, juntinhos; as longas noites bebendo, fumando, conversando; as brigas; pensar em suicídio; comer juntos e se sentir bem; as brincadeiras, as gargalhadas sem motivo; sentir milagres no ar; estar junto com elas num carro estacionado; lembrar amores passados às três da manhã; ser avisado de que você ronca; ouvi-la roncando; mães, filhas, filhos, gatos, cachorros; às vezes divórcio, mas sempre tocando em frente, sempre chegando ao ponto final; ler um jornal sozinho numa lanchonete, nauseando pelo o fato de ela ter casado com um dentista de QI 95; pistas de corridas, parques, piqueniques nos parques; até prisões; os amigos chatos dela, os seus amigos chatos; seus porres, a dança dela; seus flertes, os flertes dela, as pílulas dela, as suas trepadas fora do penico, ela fazendo o mesmo, dormir juntos…
Algumas são mais ternas que as outras; talvez estejam apenas mais interessadas por você.”
— BUKOWSKI, Charles. Mulheres. (via ovelhosafado)

Posted 1 year ago with 371 notes
Originally ovelhosafado


Posted 1 year ago with 33,379 notes
Originally fireonsex

“Ele (…) Ele é um surto de sentimentos dentro de mim, é a mais perfeita mistura de amor e ódio, afeto e desprezo, prazer e tortura.”
Lalesca Demuner.   (via conques-t)

Posted 1 year ago with 1,020 notes
Originally costumear